EventosVI Ciclo de Palestras (1ª Noite) - Marcelo Tas

Voltar

Por Jaqueline Sobreira - 01/06/2017

 

Em 2017, o VI Ciclo de Palestras será um dos grandes eventos pedagógicos do Colégio. A primeira noite do evento, realizada no dia 31 de maio, contou com a participação de Marcelo Tas, jornalista, consultor em comunicação, autor e diretor de TV e, atualmente, apresentador do programa “Papo de Segunda”, do GNT e colunista da Rádio CBN. Com cerca de 10 milhões de seguidores, é um dos influenciadores mais premiados do País.

 

A palestra

Antes mesmo da revolução digital, Marcelo Tas já inspirava crianças e adolescentes por meio de programas na TV Cultura. Personagens como o Prof. Tibúrcio e um garoto que respondia o “porque sim não é resposta” participaram da infância de muitos brasileiros.  

Em uma entrevista realizada pelo EG em Foco, o jornalista conta que entrou em contato, pela primeira vez, com o mundo virtual em 1988, quando recebeu, como prêmio, uma bolsa da Fullbright Comission, onde foi artista residente na NYU- New York University, nos Estados Unidos. Para Marcelo, naquela época, era quase impossível imaginar que a internet tomaria a dimensão atual. Sem a possibilidade de comunicar-se instantaneamente, a única forma de falar com a família era por meio do telefone ou por correspondência. 

Tas, criador do repórter ficcional Ernesto Varela, produtor do projeto de educação “Telecurso” e do humorístico CQC, criou também o “Beco das Palavras”, game interativo, no Museu da Língua Portuguesa (São Paulo) e “Humano”, game para o Museu do Amanhã (Rio de Janeiro), ministrou a palestra com o tema “Inovação: a criatividade na era digital”, que iniciou o VI Ciclo de Palestras. 

Como comunicador, Marcelo acompanhou o desenvolvimento da revolução digital muito antes de ela ficar disponível para o consumidor. Para ele, o processo de mudança que a internet trouxe é algo muito bom para a sociedade: “A mudança na forma de nos comunicarmos é maravilhosa. Essa transformação não é opcional, ela já está acontecendo. Podemos usá-la para melhorar o cotidiano e a sociedade como um todo, mas não  é possível ignorar o que está acontecendo”. 

Um dado confirma a fala do jornalista: em 2016, os internautas brasileiros movimentaram cerca de R$ 2,8 trilhões. Outro dado interessante é que a maior parte do público que está conectado tem menos de 40 anos. Por isso, plataformas como youtube e as redes sociais vêm ganhando cada vez mais usuários. Esse foi um dos motivos que fez Tas criar um canal na plataforma chamado “Descomplica”, onde procura esclarecer assuntos que são considerados “difíceis”. “No youtube, eu consigo produzir conteúdos mais autorais, podendo experimentar novos formatos”, aponta o apresentador. 

Com o mundo virtual ganhando cada vez mais adeptos, Marcelo Tas também faz um alerta sobre os perigos que a rede pode trazer. Devido ao fato de, muitas vezes, não lermos o manual de instruções dos equipamentos, corremos grandes riscos, ao deixar nossa casa aberta virtualmente. Um exemplo desse risco foi o ataque hacker que afetou mais de 150 países, quando os usuários afetados não tinham atualizado o sistema operacional do computador ou clicaram em mensagens suspeitas. Uma forma de proteger-se desses riscos é educando-se no mundo virtual, cabendo ao próprio internauta filtrar informações. Essa tarefa, inclusive, é realizada pelo homem desde o começo dos tempos, quando, ao deparar-se com ofertas na rua, o próprio indivíduo filtrava e decidia o que era uma boa oportunidade e o que era apenas uma armadilha. 

Internet VS Filhos

  Entre os usuários das redes sociais, o maior público são os jovens, e participar do mundo virtual pode assustar os pais, que buscam sempre proteger seus filhos. 

Marcelo Tas é pai de três filhos e, quando perguntamos como ele controla o que as crianças fazem na internet, a resposta foi: “Não controlo!”. Para ele, o verbo causa uma ilusão para os pais. “Os pais precisam entender que não controlam e não devem controlar. Essa palavra não combina com a era em que estamos vivendo. O que é importante é a convivência, e a melhor forma de ter um bom uso é participar da vida dos filhos.”

Ele ainda afirma que uma forma de participar é entender, por exemplo, qual é o novo game que o filho está jogando, ou conhecer a nova rede social que sua filha caçula está usando. 

Outra forma é abrir a oportunidade de os filhos dialogarem com os pais. Passeios nos finais de semana e uma refeição diferente podem ajudar que os filhos falem sobre o seu cotidiano. 

  Durante a palestra, o jornalista ainda afirmou que a melhor forma de ensinar os filhos e o pais a filtrarem as informações virtuais é por meio do mundo real: entender que o digital e a realidade são uma coisa só. 

Público infantil

  Tas contou, durante a entrevista, que um dos seus próximos projetos é escrever um livro voltado para o público infantil. Para ele, esse é um público muito exigente, visto que existem diversos canais televisivos e livros voltados para esse segmento. 

  O jornalista afirma que o principal desafio para os pais e para quem trabalha com crianças é encontrar uma forma de comunicar-se e informar, de modo eficiente e atraente. Mesmo sendo difícil, Marcelo acredita que a criação de conteúdo e comunicação para os pequenos é essencial. 


Fotos






Endereço

Rua Major Carlo Del Prete, 1120
São Caetano do Sul - SP

Telefone

(11) 4229-2919
Segunda a Sexta, das 8h às 18h
Copyright© - Colégio Eduardo Gomes
Agência WebSide